segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Resenha: A Fúria e a Aurora - Renée Ahdieh


" Meu rei.
Viverei para ver o pôr do sol de
amanhã. Não se deixe enganar. Juro
que viverei para ver tantos pores de sol  quanto for necessário.
E eu o matarei.
Com as minhas próprias mãos."

              Renée Ahdieh nos surpreende com este grande enredo,  que é inspirado no clássico As mil e uma noites. É fascinante como a autora detalha minuciosamente a história de Sherazade que busca vingar a morte de sua melhor amiga Shiva pelas mãos do misterioso Califa que assassina suas esposas na aurora após seu casamento. 
             Movida pelo ódio, Shazi se voluntaria para ser a próxima noiva, mas não será para morrer e sim para acabar com a vida do menino-rei. 
            A cada aurora traz terríveis surpresas na vida da garota que encontra uma forma inusitada de se manter viva e atacar seu inimigo, enquanto seu amigo e amado Tariq busca de todas as maneiras tira-la das garras do marido louco antes de seu assassinato. 
           Uma aliança para destronar o rei começa a se formar e talvez seja um prelúdio de uma cidade livre de seu tirano. Porém o que ambos não esperam é que o povo pode estar sofrendo por algo mais terrível  do que um insano governante, pois há algo sombrio intricado no Califa que Shazi fará de tudo para descobrir.

Mas até que ponto ela iria por uma vingança?


     A personalidade marcante de Sherazade dá a história um agradável encanto, nos permitindo ter um novo olhar sobre este clássico que é impossível não se apaixonar. Com a extrema coragem ao enfrentar as constantes ameaças a sua vida, e ao mesmo tempo conviver com os costumes palacianos, Shazi é uma grande de guerreira, determinada em seus princípios. 
     Entre os personagens masculinos,  Rahim e Jalal me cativaram desde o início pela forma com que ambos prezam a amizade de seus amigos a ponto de se arriscarem nesta loucura de resgatar a luz  talvez perdida em um grande palácio cercado de mistérios. 
     Ao Califa, só há uma coisa a declarar: Um mistério de olhos âmbar que parece perscrutar cada um que está a sua volta, um monstro perdido em um turbilhão de emoções. 

Vale a pena conferir...




sábado, 8 de julho de 2017

Resenha: Tal mãe, tal filha - Clara de Assis


 Allisson Hamilton é uma produtora de moda que ama o seu trabalho. Nada além de crescer profissionalmente e ser reconhecida passa pela cabeça da garota. Seu foco está nisso, e ela trabalha com empenho. Até que... Um encontro desajeitado com seu vizinho de prédio, sério e boa pinta, e um esbarrão em uma menina rebelde de dez anos ameaça seus planos. E para completar, sua chefe lhe oferece uma proposta: Ela precisa apresentar sua filha á equipe da revista para qual trabalha. Mas ela não tem uma filha!


Então uma ideia louca surge na cabeça de Allison, e ela faz um acordo com Amy, que passa a ser sua "filha" mas ela não imaginaria que se afeiçoaria tanto à menina e ao pai dela. Algumas confusões aguardam a garota, mas ela não estará sozinha para resolver tudo...

O livro tem algumas reflexões: Como o bulling e relacionamento familiar. Allison é uma personagem esforçada, desastrada e de bom coração. Apesar de se vestir muito bem e ter um vasto conhecimento sobre moda, ela tem algumas inseguranças que remete ao passado e á sua família. Amy é arteira, mas também tem um bom coração, por isso ela e Allison se deram bem logo de cara. E o John é bem desconfiado, um pai ausente, mas faz tudo para proteger as mulheres da sua vida.

A autora trata dos fantasmas de cada personagem principal, porém faltou um pouco mais de conteúdo em alguns personagens secundários. E o número de pessoas ao redor da protagonista querendo derrubá-la foi excessivo, tardando um pouquinho a conclusão dos acontecimentos, mas nada que comprometa a trama.

Gostei do livro, a autora escreve bem, indico para quem gosta de histórias engraçadas, românticas e com algumas pitadas de reflexão. 

Você encontra o livro aqui : Tal Mãe, tal Filha - Clara de Assis

Por Michele Barreto

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Resenha: Namorado de Aluguel - Kasie West


    Olá amigos da raposinha!
    Hoje nós vamos falar de um romance super fofo, divertido e com algumas reflexões. (Um dos meus estilos literários favoritos.) O livro é Namorado de Aluguel, que nos fez suspirar e roer as unhas torcendo pelo final feliz.

      Gia é uma adolescente popular em sua escola que faz de tudo para ser aceita, principalmente no seu grupo de amigas. Sua vida entra em colapso devido ao término do recente namoro, no dia de sua formatura. Por medo da reação de sua rival Gia convence um completo estranho a se passar por seu namorado Bradley, mas o que ela não esperava era que poderia se interessar pelo garoto desconhecido.
     Estava visitando um blog literário e fiquei muito curiosa para ler depois de ter visto a resenha dele e confesso que não me decepcionei em nenhum momento. É definitivamente um livro que tinha tudo para ser clichê, entretanto autora Kasie West nos surpreende no desenvolvimento da trama.
     O romance é bem construído em todas as suas fases, a história é relatada em primeira pessoa e Gia (a protagonista) consegue nos conquistar em cada capítulo com sua bondade e determinação. E é impossível não se apaixonar por seu namorado de aluguel (DDB), um garoto misterioso que apareceu em um momento oportuno, mas que não deixou ser esquecido por seu olhar enigmático e carisma.
      A história também aborda temas interessantes como: A síndrome de aceitação que sempre foi um fator muito difícil de lidar, o risco de viver de aparências o uso abusivo da internet e também sobre lealdade e amizade.

“Antes de te conhecer, - comecei falando bem devagar, - eu tinha um plano. Sabia o que queria. E achava que me conhecia. Sabia como seria cada semana dos próximos anos da minha vida. Mas agora não tenho mais companheira de quarto que devia ter, nem namorado, nem o plano. Acabou. Não sei mais o que quero. - Não sabe o que quer? A voz dele era rouca...”

Existem pessoas que passam pela nossa vida e não acrescentam nada, mas há aquelas que provocam a mudança para melhor, foi isso que aconteceu com Gia e seu namorado de aluguel. 

Mas será que essa relação que começou de uma maneira bem inusitada pode dar certo? 


Por Myh e Danny Barreto