terça-feira, 16 de maio de 2017

Resenha do livro: A Prisão do Rei Série: A Rainha Vermelha Vol. 3 - Victoria Aveyard


Sinopse:

Mare Barrow foi capturada e passa os dias presa no palácio, impotente sem seu poder, atormentada por seus erros. Ela está à mercê do garoto por quem um dia se apaixonou, um jovem dissimulado que a enganou e traiu. Agora rei, Maven continua com os planos de sua mãe, fazendo de tudo para manter o controle de Norta — e de sua prisioneira. Enquanto Mare tenta aguentar o peso sufocante das Pedras Silenciosas, o resto da Guarda Escarlate se organiza, treinando e expandindo. Com a rebelião cada vez mais forte, eles param de agir sob as sombras e se preparam para a guerra. Entre eles está Cal, um prateado em meio aos vermelhos. Incapaz de decidir a que lado dedicar sua lealdade, o príncipe exilado só tem uma certeza: ele não vai descansar enquanto não trouxer Mare de volta.



Ao ler o livro Espada de Vidro, de fato estava muito ansiosa pela continuação e confesso que fiquei frustada nos capítulos em que Mare estava aprisionada, uma intensa monotonia. Raros são os acontecimentos cruciais, mas a autora realmente não deixou dúvidas sobre a personalidade deturbada do rei Maven e sua obsessão por Mare.

Estava apreensiva com o desenvolvimento da história, pois percebi nestes primeiros capítulos que a autora transmitiu uma ideia de que o personagem era supervalorizado até mesmo em seus maiores defeitos. Não que isso seja um ponto fraco, mas convenhamos que ultimamente o vilão está se sobressaindo como o renegado, coitadinho e que precisa de atenção especial e aceitação enquanto o mocinho é um “água com açúcar”.

(E o que posso dizer dos relatos de Cameron “socorro” que garota mais insuportável!)

Mas a cereja no bolo realmente se deu quando Mare e Cal (meu lindo príncipe desprezado) enfim se reencontram e todas as nossas dúvidas são postas de lado com esse marco na história. A ação começa a se desenrolar mais a partir deste ponto e somos instigados a pensar em quem realmente está por trás do Comando, da Guarda Escarlate, ou desta guerra que está muito mais para sede de poder do que um grito de liberdade dos vermelhos e a destruição da monarquia prateada.

Sinto cheiro de coisa grande! (“ou Mare e sua desconfiança me contaminou” hahahaha)

Que Victoria nos surpreenda na próxima sequência e por favor não me decepcione pois estou com os dedos cruzados aqui torcendo por meu casal e ansiosa para saber se minhas especulações estão certas.



E que comessem os jogos! Façam suas apostas... rsrs

Por Danny Barreto

terça-feira, 25 de abril de 2017

Resenha do livro: Eu estive aqui - Gayle Forman - Editora Arqueiro

"Quando sua melhor amiga, Meg, toma um frasco de veneno sozinha num quarto de motel, Cody fica chocada e arrasada. Ela e Meg compartilhavam tudo... Como não podia ter previsto aquilo, como não percebera nenhum sinal? "


Foto Instagram @literaria.raposinha Campanha Setembro Amarelo

Como alguém inteligente, popular, altruísta e com um futuro brilhante desiste de viver? Como uma pessoa que ama os outros desiste de amar a si mesma? Acredito que essas e muitas outras perguntas não são apenas relacionadas a Meg, seus parentes e amigos, mas também aqueles que perderam um ente querido dessa maneira. 


O livro é inspirado em uma história real, e escrito pelo ponto de vista de Cody, e é tão envolvente que nos leva a ficar inconformados juntamente com a protagonista, mas também mostra como é possível superar a tristeza provocada pelo luto. A autora descreve com maestria a jornada de uma amiga que não se conforma com a morte de alguém tão próxima a ela, e que parte corajosamente em busca de respostas para o mistério que envolve o suicídio. 

Quanto mais Cody avança confrontando as pessoas próximas a Meg, mais ela percebe que as coisas não são o que parecem ser. Meg realmente estava sozinha nisso ou alguém a persuadiu? Além de resolver as incógnitas, ela precisa se perdoar, e perdoar a amiga para seguir em frente. 

A leitura certamente é daquelas que faz o leitor olhar para dentro de si mesmo e refletir. Recomendo para todas as pessoas que se encontram sem esperança, para aqueles que já passaram por uma perda dessa forma, e para todos aqueles que gostam de ler livros impactantes. Eu já li o célebre Se eu ficar e Para onde ela foi e amei, mas Eu estive aqui é excelente, um dos meus favoritos da vida. 💓


Por Michele Barreto

sexta-feira, 14 de abril de 2017

Resenha do Livro: Não Pare - FML Pepper

     

  Nina Scott uma garota que ansiava por uma vida normal, não imaginava que por traz da vida nômade que sua mãe a submetia havia algo obscuro. Estava cansada de mudanças, queria um lugar para chamar de lar, ter amigos e estudar em uma escola legal.
  Seu desejo é atendido quando a mãe decide morar em Nova York e Nina vislumbra uma nova vida pela frente, uma escola nova e uma amiga extrovertida. Porém lá também é palco para as inexplicáveis bizarrices que acontecem durante sua vida. Acidentes inexplicáveis e mortes a rodeia desde pequena e ela terá que enfrentar diversas situações para se sair ilesa tanto física quanto mentalmente. 
  Teria Nina alguma ligação com as mortes? E como explicar aqueles olhos azuis turquesa, toda vez que ela estava em apuros? 
  Nada é o que parece ser...Amigos e inimigos podem se confundir. Amor e ódio a espreitam. E até mesmo a morte e a vida se enlaçam com perfeição nesse universo distópico cheio de intrigas.
       
Não Pare é um livro instigante, devorei suas páginas avidamente para descobrir o mistério da protagonista Nina Scott e me surpreendi com a trama e só posso afirmar que, quem se aventurar nesse universo pitoresco vai ter o mesmo ponto de vista.
   Simplesmente não pude resistir e li toda a trilogia em menos de uma semana e me apaixonei pelos seus personagens, a autora não deixou a desejar e o desfecho foi notável e tenho orgulho de dizer Pasmem!! que é uma autora brasileira. 
   Se alguém me perguntar: Nossa! Mas trilogia geralmente não é muito cansativo? Não costumam a encher linguiça para arrecadar dinheiro e tudo mais?
   A resposta é simples: Um livro complementou o outro e realmente não percebi se isso ocorreu de fato, pois quando um livro me cativa acabo gostando dos pormenores.
Vale a pena dar uma conferida!



Por Danny Barreto